Aceleradora de empresas do IPN é finalista dos prémios RegioStars

0
383

O projeto TecBIS- Aceleradora de Empresas do Instituto Pedro Nunes (IPN) é um dos finalistas dos Prémios RegioStars, promovidos pela Comissão Europeia com o objetivo de identificar boas práticas de desenvolvimento regional, destacando projetos inovadores, apoiados por fundos europeus.

O TecBIS foi financiado pelo Programa Operacional Regional do Centro, tendo contado com um apoio do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) de 7 milhões de euros num investimento global de 8,2 milhões.

Em atividade desde maio de 2014, a Aceleradora de Empresas do IPN é uma infraestrutura de apoio empresarial que atua a jusante da sua Incubadora, visando dar resposta a necessidades específicas de empresas em estado de desenvolvimento mais avançado, que já deram provas no mercado e ambicionam crescer de forma rápida e sustentada.

A Aceleradora de Empresas pretende, assim, mobilizar empresas de base tecnológica e inovadoras, de elevado potencial de crescimento, oferecendo um conjunto de serviços técnicos, com recursos humanos altamente qualificados e com os objetivos de potenciar a respetiva capacidade de internacionalização e de aumentar a sua intensidade tecnológica.

Com uma área de 4.500 m2 disponível para empresas, a Aceleradora do IPN atingiu a ocupação plena em menos de 3 anos de atividade e acolhe hoje 23 empresas que empregam cerca de 600 colaboradores altamente qualificados.

Em 2016, a taxa de exportação destas empresas ultrapassou os 60 por cento e as despesas em I&DT das mesmas representou mais de 20% das suas vendas anuais, o que é cerca de 30 vezes superior à média das empresas nacionais.

Para a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa, “trata-se de um merecido reconhecimento a uma instituição que desde 1991, através de um sólido relacionamento entre universidade e empresas, contribui de forma exemplar para a promoção de uma cultura de inovação, qualidade, rigor e empreendedorismo da região. Este prémio mostra, mais uma vez, a excelência do que temos e fazemos no Centro de Portugal».

A presidente da direção do IPN, Teresa Mendes, destaca a sua satisfação: “É com muito orgulho que recebemos a notícia do apuramento como finalistas do prémio Regiostars 2017 que, para além de significar o reconhecimento do impacto e mérito do projeto da nossa Aceleradora de Empresas, seguramente acrescentará uma determinante visibilidade, sobretudo a nível europeu, e nos motiva a ser cada vez mais ambiciosos e persistentes no trabalho árduo em prol do desenvolvimento da nossa região”.

DEIXE UMA RESPOSTA