Manuel Machado desafia estudantes a melhorar imagem da Queima das Fitas

0
808

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, pediu à Comissão Organizadora da Queima das Fitas (COQF) 2017 “melhorias na imagem da festa estudantil”, o que, no seu entender, “contribuirá para tornar esta celebração ainda mais única no contexto nacional”.

O autarca recebeu hoje a COQF 2017, na Sala de Despacho Privado do Município.

Por seu turno, Luís Lobo, secretário-geral do evento, apresentou as atividades que durante mês e meio pretendem reaproximar mais a Queima das Fitas à cidade.

A vice-presidente da CMC, Rosa Reis Marques, e os vereadores Carlos Cidade e Carina Gomes também participaram na reunião.

Já o presidente da Associação Académica de Coimbra, Alexandre Amado, marcou presença no início do encontro para cumprimentar os presentes.

Manuel Machado começou por afirmar que a Queima das Fitas é “uma festa académica fraterna, onde se conhecem pessoas, se trocam experiências, e onde os mais velhos acolhem os mais novos, transmitindo-lhes um conjunto de usos e costumes que podem ser marcantes”.

Porém, o autarca alertou, enquanto “presidente da Câmara Municipal de Coimbra e apaixonado pelos usos e costumes e as boas tradições” que, “ao longo do tempo, a imagem da Queima das Fitas tem vindo a degradar-se”.

Segundo o edil, seria muito importante tentar melhorar a imagem da maior e mais famosa festa estudantil de Coimbra.

“Procurem ajudar-se, se estiverem disponíveis para isso, a dignificar a Queima das Fitas (…); é um tempo de convivialidade e sociabilidade em que é possível transmitir uma imagem para o exterior que (…) possa ajudar a diferenciar a nossa Queima das Fitas das outras”, sublinhou, reforçando: “A Queima das Fitas em Coimbra é uma grande festa de fraternidade dos estudantes (…) e será ainda melhor se nós fizermos dela uma festa genuína, com identidade e tradição.”

No entanto, Manuel Machado reconheceu que, apesar de tudo, ao longo destes últimos 3 anos, as comissões organizadores têm-se esforçado no sentido de “melhorar a imagem da Queima das Fitas de Coimbra”, dizendo ser fundamental continuar a transmitir “uma imagem positiva, de alegria, de convivialidade, de fraternidade e de respeito pelas pessoas”.

O edil informou que, no dia do Cortejo, as portas dos Paços do Município se manterão abertas. “Essa é uma tradição que pretendo manter e tenho muito gosto em receber-vos no dia do Cortejo”, disse.

Durante um mês e meio cerca de uma centena de atividades, sob o lema “Uma balada com saudade, um até já a esta cidade”, prometem revitalizar aquela que é considerada por muitos como a melhor festa de estudantes do país. Segundo o secretário-geral, Luís Lobo, a festa irá decorrer nos mesmos moldes do ano passado, procurando “reabilitar atividades esquecidas”.

A comissão organizadora volta a apostar na realização do Cortejo dos Pequenitos, na tarde de 21 de abril. A serenata ocorre na noite de 4 de maio, e o Baile de Gala a 6 de maio. De 5 a 12 de Maio, a Praça da Canção volta a ser o epicentro da festa dos estudantes. No dia 10 de maio realiza-se o Chá das Cinco e o Chá Dançante. A Figueira da Foz voltará a acolher a garraiada, no dia 11 de maio. Por último, a Bênção das Pastas está marcada para os dias 27 e 28 de maio.

Manuel Machado transmitiu ainda à COQF 2017 que seria importante manter a realização do Baile de Gala no Pavilhão Municipal Multidesportos Mário Mexia, pela experiência de anos anteriores. “Foram desafiados para fazer no Mário Mexia e correu bem”, avaliou.

A COQF 2017 é composta por João Pinheiro (Faculdade de Farmácia), José Pereira (Faculdade de Medicina), Júlio Medeiros (Faculdade de Ciências e Tecnologias), Carlos Travassos (Faculdade de Direito), Bruno Carvalho (Faculdade de Letras), Neuza Curveira (Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física), Mónica Coelho (Faculdade de Economia) e João Braz (Faculdade de Psicologia).

DEIXE UMA RESPOSTA