Back

Penacova com Plano de Promoção e Proteção dos Direitos das Crianças e Jovens

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Penacova apresentou o seu Plano Local de Promoção e Proteção dos Direitos das Crianças e Jovens do Concelho de Penacova no Auditório da Biblioteca Municipal de Penacova.

A cerimónia, que contou com a presença da presidente da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ), Rosário Farmhouse, e com Fátima Duarte e Teresa Espírito Santo, membros da CNPDPCJ, foi presidida pelo presidente da Câmara Municipal de Penacova, Humberto Oliveira e Sandra Ralha, presidente da CPCJ de Penacova.

A edilidade adianta em comunicado que o projeto “Tecer a Prevenção” é uma iniciativa da CNPDPCJ que visa a elaboração, em conjunto com as CPCJ e outras entidades locais, de um diagnóstico local da infância e juventude e de um Plano Local de Promoção e Proteção dos Direitos da Criança.

Tem como base a dinamização das CPCJ, de uma forma alargada, de forma a criar uma reflexão sobre o exercício das competências legalmente atribuídas nesta modalidade e à assunção plena da missão que o sistema lhe confere, nomeadamente uma cultura de prevenção primária na área da promoção e proteção dos direitos da crianças e jovens.

Humberto Oliveira, presidente da autarquia, sublinhou na sua intervenção que “o Plano Local de Promoção e Proteção de Crianças e Jovens do Concelho de Penacova permite, de uma forma bem estruturada, conhecer melhor a realidade do concelho ao nível da infância e juventude e definir, de uma forma clara e precisa, os eixos de intervenção, numa resposta articulada entre a CPCJ de Penacova, o município e os demais parceiros locais”.

“Um Plano que permitirá continuar a apostar num maior acompanhamento no terreno, apoiado por um trabalho de rede devidamente articulado com os diversos parceiros, com medidas inovadoras, nomeadamente na área da intervenção precoce, com uma orientação clara para a promoção dos direitos das crianças e dos jovens cidadãos e para a prevenção dos riscos do seu desrespeito”, afirmou a concluir.

Publicar comentário

Share This