Presidente da Câmara de Pedrógão diz que pouco lhe interessam os inquéritos

0
1295

O presidente da Câmara de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, mostra cepticismo quanto a inquéritos parlamentares e espera que a tragédia marque uma mudança na forma como Portugal olha para a floresta.

Em declarações à Renascença, Valdemar Alves diz não achar necessário que os autarcas participem na comissão, porque não são especialistas nesta matéria.

“Esses inquéritos que o Governo, o Presidente da República e a Assembleia da República… pouco me interessa, porque com a idade que tenho só tenho ouvido falar em inquéritos às tragédias em Portugal e digam-me, se souberem, o resultado de algum inquérito. Assistimos a espectáculos na realização dos inquéritos”, diz o presidente da Câmara de Pedrógão Grande.

“O que me preocupa é o que o Governo tem prometido: a rápida reconstrução das habitações, o apoio psicológico às pessoas, o apoio logístico, o apoio financeiro”, sublinha Valdemar Alves.

O autarca do concelho que viu milhares de hectares serem devastados em poucos dias defende a criação de um projecto especial reflorestação.

“Tem que ser um momento de viragem. O território destes três concelhos tem que ser um projecto-piloto para a reorganização da floresta, que eu sempre ouvi falar e que nunca se fez nada”, apela Valdemar Alves.

O autarca falava à Renascença no final de uma missa evocativa das vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande, que provocou 64 mortos e mais de 200 feridos.

 

Fonte: RR

DEIXE UMA RESPOSTA