Back

Presidente da República inaugura CineEco

A 24ª edição do CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela  começa já no próximo dia 13 de Outubro e prolonga-se até 20 do mesmo mês e terá como um dos pontos altos a realização do primeiro Fórum Internacional de Festivais de Cinema de Ambiente.

De 13 a 15 de outubro, o CISE – Centro de Interpretação da Serra da Estrela será ponto de encontro e de discussão sobre a importância do cinema e dos festivais de temática ambiental para a valorização do tema e enquanto propostas culturais de atração de públicos e captação turística sustentável.

A CentroTV tem um documentário na seleção oficial do CineEco. Trata-se de “E tudo o fogo levou” da autoria de Paulo Leitão com edição de Sandro Garcia.

E algo de especial poderá vir acontecer até porque não foi fácil reunir no mesmo espaço membros de instituições como as Nações Unidas, Banco Mundial, Unesco, National Geographic, e ainda um líder indígena para, em conjunto, discutirem Cinema Ambiental. Mas, este ano, o CineEco superou-se.

O 1º Fórum Internacional de Festivais de Cinema de Ambiente integra um eclético painel de oradores de destaque mundial na defesa e promoção ambiental como Catherine Beltrandi, do departamento de Ambiente das Nações Unidas; Ailton Krenak, líder indígena, ambientalista e escritor brasileiro; Giulia Camilla Braga, Comunicação Externa do Banco Mundial; Helena Freitas, Cátedra UNESCO em Biodiversidade e Conservação para o Desenvolvimento Sustentável; Ashley Hoppin, produtora executiva da National Geographic, entre outros participantes.

A somar a estes convidados, o Fórum recebe ainda 36 diretores de festivais de ambiente de todo o mundo, pertencentes ao Green Film Network (GFN).

«Ao todo vão estar mais de 40 personalidades em representação de 30 países: Malásia, Sérvia, Turquia, México, Itália, Alemanha(3), Índia, EUA (3), França (3), Kosovo, República Dominicana, Rússia, Espanha (2), Albânia, Brasil (3), Suíça, Colômbia, Argentina, Montenegro, Japão, Irão, Áustria, Hungria, República Checa, Roménia, Canadá, Croácia e Coreia do Sul e Portugal», sublinha o diretor do CineEco, Mário Branquinho. «Durante esses dias, os diretores dos festivais e demais oradores vão centrar o debate no contributo que o cinema pode dar sobre as questões do ambiente, numa altura de grandes preocupações com o aquecimento global e alterações climáticas.

Simultaneamente serão debatidas questões comuns entre festivais, reforçando laços e promovendo a reflexão sobre a importância das plataformas audiovisuais que estimulam mudanças sociais e de sustentabilidade», afirma o responsável.

A cerimónia de abertura do 1º Fórum Internacional de Festival de Cinema de Ambiente acontece a 13 de outubro, sábado, às 09h30 com a presença prevista do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa; do presidente da Câmara de Seia, Carlos Filipe Camelo; do presidente do Turismo do Centro, Pedro Machado; do presidente da GFN, Gaetano Capizzi e ainda do diretor do Cineeco, Mário Branquinho.

No dia a seguir, 14 de outubro, entre as 10 e as 17h30, decorre a Assembleia Geral da GNF. O Fórum encerra segunda-feira, 15 de outubro, com um passeio pela região da Serra da Estrela com a grande maioria dos participantes do Fórum.

Entre 13 e 20 de Outubro são mais de 80, os filmes que ocupam os dois auditórios da Casa da Cultura de Seia, numa programação que inclui ainda workshops, concertos e conversas em torno de temas que marcam o ambiente e o planeta.

A par das secções competitivas, o CineEco Seia integrará ainda duas sessões dedicadas aos mais novos; uma conversa liderada por Fernanda Botelho sobre a viagem das plantas e seus usos tradicionais em Portugal e nos vários países da lusofonia; um concerto para Olhos Vendados, orquestrado por Luís Antero, workshops e ciclos expositivos.

Post a Comment

Share This