Back

Seia com programa cultural e desportivo forte para 2016

As linhas gerais da estratégia cultural municipal delineada para 2016 foram apresentadas pelo presidente da Câmara Municipal de Seia, Carlos Filipe Camelo, numa conferência de imprensa que teve lugar na no edifício dos Paços do Concelho.

Na ocasião o autarca anunciou que o investimento municipal na área da cultura para o presente ano ronda os 200 mil euros e que, apesar de diminuto face a outras autarquias, Seia apresenta fortes e bons motivos para se afirmar culturalmente, numa ação que considera “transversal aos setores do turismo, social, cultural e educativo”, em complemento ao plano de ação seguido nas diferentes áreas da governação autárquica.

Filipe Camelo reafirmou, assim, a aposta da autarquia na “consolidação de um conjunto de eventos âncora”, naquela que definiu como uma estratégia de afirmação cultural “planeada, consertada, sustentada e equilibrada com propósitos e públicos diferenciados”.

A este respeito, distinguem-se no programa cultural, pela sai diferenciação, inovação e dinâmicas, a Feira do Queijo, as Festas do Concelho e o CineEco.

A primeira iniciativa tem lugar no fim de semana de Carnaval, de 6 a 9 de fevereiro, e trata-se da 38ª edição da Feira do Queijo, um evento com forte tradição neste concelho, dedicado à ampla promoção do Queijo Serra da Estrela e dos produtos endógenos.

Nos dias 10, 11 e 12 de março sobem ao palco da Casa Municipal da Cultura a Big Band (da Escola Profissional da Serra da Estrela), o quarteto com o jovem saxofonista Ricardo Toscano e Carvin Jones (um dos maiores guitarristas da atualidade), na XII Seia Jazz & Blues.

Em maio e junho acontece o Festival de Artes Plásticas de Seia – ARTIS, enquanto fator de afirmação e valorização da comunidade artística local nas áreas da pintura, fotografia, escultura, teatro e música.

No âmbito desportivo, de 3 a 5 de junho, Seia é palco, pelo terceiro ano consecutivo, das maiores provas de ultratrail do país (160km), o “Oh Meu Deus Ultratrail Serra da Estrela”, a 18 e 19 de junho acolhe mais uma Maratona de BTT e, nos dias 9 e 10 de julho, Seia recebe o 3º SKYROAD Serra da Estrela, um evento de cicloturismo.

O presidente da Câmara frisou ainda a promoção de mais uma edição das Marchas Populares, que se realizam anualmente a 23 de junho, “um ícone nos eventos senenses e uma das maiores manifestações culturais da comunidade, que a câmara apoia e garante que não deixará de o fazer.”

No pico do Verão, de 12 a 14 de agosto, vai realizar-se na área envolvente à Praça do Município a 3ª edição das Festas do Concelho.

Nomes como David Fonseca, no dia 13, e Amor Electro, no dia 14 já estão já confirmados.

Na vertente social, a Exposocial – Mostra de Serviços de Apoio Social e Potencialidades do Concelho assume-se uma vez mais, nos dias 28, 29 e 30 de setembro, como um espaço de encontro, debate e formação entre colaboradores e utentes das Instituições Particulares de Solidariedade Social.

O Cine’Eco, único festival de cinema de ambiente em Portugal, é outro dos eventos anunciados para este ano, cuja 22ª edição se encontra agendada para segunda semana de outubro, de 8 a 15.

Como já havia sido anunciado, as Jornadas Históricas voltam a realizar-se, este ano de 10 a 12 de novembro, sob o tema “Homo sapiens ou Homo ludens: jogos de vida, a vida como jogo através dos tempos”.

Em dezembro voltam as Festividades de Natal na cidade, com mercados e animação de rua, oficinas criativas, contos e passeios com o Pai Natal.

Na área da edução são várias as iniciativas que terão lugar ao longo do ano, repetindo o sucesso das edições anteriores, como o Concurso Literário SER, Festival Especial, Motin e as comemorações do Dia Mundial da Criança, bem como para atividades físicas e de ocupação de tempos livres, com iniciativas como o FootPáscoa.

Ao longo do ano haverá ainda várias atividades, contemplando as diversas áreas artísticas, com destaque para exposições, com bandas filarmónicas do concelho, Festivais das coletividades locais, entre outras manifestações culturais fundamentais para a valorização do nosso património cultural, enquanto fatores identitários de comunidades, que a autarquia continua apostada em promover.

Post a Comment

Share This