Back

Aquinos manda funcionários de férias e encerra devido ao Covid-19

O maior produtor europeu de sofás e colchões, o grupo Aquinos, mandou os funcionários das fábricas em Tábua (Coimbra), Carregal do Sal e Nelas (Viseu) e encerrou as portas devido ao Covid-19.

Em Portugal o grupo que recentemente adquiriu as lojas do Gato Preto tem 3.200 funcionários, e 800 nas unidades de França e Polónia e nos escritórios espalhados pelo resto do mundo.

“Informamos que à data felizmente não temos nenhum caso suspeito de ter contraído Covid-19 no Grupo Aquinos, com o contributo de cada um de nós com medidas preventivas no local de trabalho e em casa, e assim esperamos continuar”, começa por referir em comunicado aos funcionários.
Acrescentando que “após análise ponderada, decidiu-se para segurança de todos, que iremos promover o gozo de férias nos dias 17, 18, 19 e 20 de março 2020 a todos os colaboradores. Estamos certos ser a melhor solução neste momento crítico e instável que o nosso país e mundo atravessa”.
“Sabemos que o gozo de férias antes de 01 de abril deverá ser consentido por acordo, pelo que se algum colaborador não concordar com esta medida deverá manifestar via telefónica ou através de e-mail para recursos humanos”, revela o grupo.

Comentários (5)

  • Catarina Soares

    17 Março, 2020

    O problema é que os Aquinos ou qualquer outra empresa não pode mandar os funcionários de férias , É ilegal essa medida

  • Zé Povinho

    18 Março, 2020

    Deu férias? Ou retirou as férias aos empregados e enviou- os para casa? Querem fazer publicidade ao grupo, ao menos não façam publicidade enganosa.

    • Ana

      19 Março, 2020

      Pois, tirou as férias infelizmente

  • João Paulo Pinhão

    18 Março, 2020

    E triste estas pessoas mando os comentários antes do meu na verem dois palmos á frente dos olhos ou dizer que não têm AMOR as pessoas que tem em casa filhos e esposa deixem de ser setupidos e parvos olhem pela voza saúde e dos outros que estam á voza volta

  • Charneca

    20 Março, 2020

    Não aceitar ,uma vergonha Portugal

Publicar comentário