Back

Câmara de Coimbra apoia instituições sociais com 400 mil euros

O presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, formalizou, ontem, onze contratos-programa de desenvolvimento social para apoiar financeiramente dez entidades que desenvolvem atividades de cariz social e de interesse para o Município de Coimbra.

O apoio global, atribuído no âmbito do Regulamento Municipal para Atribuição de Apoios na Área Social (RMAAAS), é de 408.226,39€ e as IPSS contempladas são o Centro de Solidariedade Social da Adémia (256.824,16€); CASPAE – Centro Social de Pais e Amigos da Escola (11.984,07€); Centro de Acolhimento João Paulo II (10.245,92€); Centro Paroquial de Bem-Estar Social de Almalaguês (1205,19€ e 5166,58€); Centro Social e Paroquial de Trouxemil (6979,12€); CULTURAL – Associação de Apoio Social e Desenvolvimento das Casas Novas (19.980,48€); Fundação ADFP (19.257,61); Lar de S. Martinho (13.369,51€); Plataforma PAJE – Apoio a Jovens (ex)Acolhidos (2156,18€); e Santa Casa da Misericórdia de Coimbra (61.057,57€).

A verba atribuída destina-se a obras de construção, conservação e beneficiação de espaços, à aquisição de equipamentos ou a atividades e projetos a desenvolver pelas IPSS.

A maior fatia da verba, de 256.824,16 euros, será para o Centro de Solidariedade Social da Adémia e servirá de apoio à implementação de uma nova Estrutura Residencial para Pessoas Idosas. Os custos da edificação do equipamento social serão, então, financiados pela CM Coimbra, suportados por capitais da instituição, com a ajuda de particulares, e recorrendo à banca. Uma resposta social que vai ao encontro das necessidades identificadas pela autarquia para a área social. Este novo equipamento irá permitir a criação de 22 novos postos de trabalho com vínculo laboral à instituição.

A Santa Casa da Misericórdia de Coimbra recebe um apoio financeiro para a construção de Apartamentos de Autonomização para jovens institucionalizados em Casas de Acolhimento. O apoio municipal, calculado segundo os critérios do RMAAAS, será de 61.057,57 euros e servirá, assim, para apoiar a criação desta resposta social.

O apoio financeiro solicitado à autarquia pela CULTURAL – Associação de Apoio Social e Desenvolvimento das Casas Novas será para a edificação da 1ª fase do seu equipamento. Uma ajuda que decorre das dificuldades financeiras que esta instituição tem neste momento e que a impossibilitam de avançar, apenas com os seus recursos, para a remodelação do seu edifício sede. O apoio da autarquia será de 19.980,48 euros e possibilitará que Coimbra disponibilize à comunidade, nomeadamente a residentes na União de Freguesias de S. Martinho do Bispo e Ribeira de Frades, um equipamento para desenvolver várias atividades de cariz social e de interesse para a população num espaço polivalente.

Já o Centro Social e Paroquial de Trouxemil, que disponibiliza respostas sociais de creche, pré-escolar, e Componente de Apoio à Família, solicita uma verba para a aquisição de equipamento adequado e ajustado às necessidades das crianças que frequentam estes espaços. O apoio municipal – que neste caso e de acordo com o RMAAAS é de 6979,12 euros – servirá, então, para possibilitar que essas crianças disponham de espaços adequados e apetrechados de equipamentos de qualidade, que lhes garantam um ambiente físico e material acolhedor e estável e que contribuam para o seu bem-estar, aprendizagem e desenvolvimento.

No caso do Centro Paroquial de Bem-Estar de Almalaguês, foram dois os apoios solicitados. Um primeiro destina-se à requalificação dos espaços exteriores da creche, jardim de infância (pré-escolar) e parte do Centro de Atividades dos Tempos Livres, algumas das respostas sociais que esta IPSS disponibiliza. Um apoio que se cifra em 1205,19 euros e que permitirá, assim, que esta instituição melhore as condições de segurança e de lazer dos referidos espaços, de modo a que as crianças que frequentam as suas respostas sociais possam usufruir de locais adequados às suas atividades lúdicas. Um segundo apoio, no valor de 5166,58 euros, destina-se para a implementação da sala de fisioterapia, desde obras de construção até à aquisição de materiais.

Os restantes apoios destinam-se ao desenvolvimento de projetos ou atividades das instituições. O Lar de S. Martinho pretende implementar o Projeto VO(L)AR, que promove a autonomização de jovens que estão institucionalizados até à maioridade, potenciando as suas caraterísticas e competências, com acompanhamento técnico especializado, através de treinos, atividades da vida diária e sessões de procura ativa de emprego, de forma a que transitem para uma residência própria e se integrem profissional e socialmente. O projeto pressupõe, ainda, a mudança dos jovens para uma ala do Lar de S. Martinho, com a duração de 12 meses, renovando-se anualmente, e o apoio da autarquia será de 13.369,51 euros.

O CASPAE – Centro Social de Pais e Amigos da Escola solicita apoio para a viabilização do projeto “Limites Invisíveis”. Um projeto que integra três componentes: a intervenção; a formação e a pesquisa através da implementação de programa de educação outdoor, que são desenvolvidos em complementaridade à oferta educativa formal para crianças entre os 3 e os 10 anos. A 1ª fase do projeto teve início em 2016, em dois estabelecimentos de educação pré-escolar da cidade, através de um projeto-piloto. Atualmente, decorre a 2ª fase, em grupos mais alargados de crianças, na forma de “Visitas à Casa da Mata”. Contudo, a falta de apoios ao funcionamento do projeto, tem levado o CASPAE a assumir os custos associados aos recursos humanos, uma vez que as comparticipações dos agregados familiares são muito baixas. Nesse sentido, para que o projeto tenha continuidade, o CASPAE solicitou o apoio financeiro da CM Coimbra, que, de acordo com o RMAAAS, deverá ser de 11.984,07 euros.

Quanto ao apoio à Fundação ADFP, no valor de 19.257,61 euros, destina-se ao desenvolvimento do projeto “Sem-Abrigo Zero” no concelho de Coimbra. O Centro Acolhimento João Paulo II terá um apoio de 10.245,92 euros destinado a projetos de apoio social a famílias vulneráveis.

Por fim, a Plataforma PAJE – Apoio a Jovens (ex)Acolhidos solicita o apoio da autarquia para a realização das suas atividades, direcionadas não só para jovens ex-acolhidos, como também para técnicos/cuidadores e para a comunidade em geral. As atividades vão desde formação a ações de sensibilização e autonomização de jovens, entre outras, e têm um carater de importância elevada, uma vez que no concelho de Coimbra funcionam oito equipamentos com a resposta de Lar de Infância e Juventude, com capacidade para 378 crianças ou jovens, o que corresponde a 47% do total de equipamentos sediados no distrito. O apoio financeiro municipal, calculado segundo o RMAAAS, será de 2156,18 euros.

Publicar comentário