Back

CM Coimbra reduz custo dos passes

A Câmara Municipal (CM) de Coimbra vai reduzir o custo dos passes, aumentar a oferta e expandir a rede dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra, através da aplicação dos cerca de 960 mil euros atribuídos ao município pelo Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART).

Este programa foi lançado pelo Governo com o “objetivo de combater as externalidades negativas associadas à mobilidade, nomeadamente o congestionamento, a emissão de gases de efeito estufa, a poluição atmosférica, o ruído, o consumo de energia e a exclusão social”, como se pode ler no Despacho n.º 1234-A/2019, dos ministérios das Finanças e Ambiente e Transição Energética, publicado a 4 de fevereiro, na 2ª Série do Diário da República.

” A redução do custo dos passes dos transportes públicos de Coimbra, já no próximo mês de abril, representa a aplicação de 60% do PART (574.513,17€). Assim, há uma redução de 14% no valor do Passe Rede Geral, que passa a custar 30€ (ao invés de 35€), dos Passes 3ª Idade e Reformado/Pensionista por Incapacidade, que passam a custar 15€ (ao invés de 17,5€), e dos Passes Sénior + e Reformado/Pensionista por Incapacidade +, que passam a custar 12€ (ao invés de 14€)”, adianta a autarquia em nota de imprensa enviada à CentroTV.

Já os estudantes do ensino superior vão passar a poupar 7€ por mês no passe, que vai custar 15€ já a partir de abril, numa redução de 32%, a maior desta reestruturação tarifária. O passe estudante é mesmo o mais vendido dos SMTUC (cerca de 38 mil no ano em curso) e se este é um incentivo para que os jovens usem cada vez mais os transportes públicos, é também, ao mesmo tempo, um apoio da autarquia às famílias que têm vários encargos para suportar o acesso dos estudantes ao ensino superior.

Este programa prevê ainda o aumento da oferta e ampliação da rede dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC), que representa a aplicação de 40% do PART. Assim, está previsto a extensão dos transportes públicos a Almalaguês (via Anaguéis), Zorro, Antanhol (via Casais e via Covões) e Loureiro, no final deste ano, quando terminarem as concessões válidas em curso.

Recorde-se que, para além destas novidades, o Município de Coimbra já apoia os passes combinados, que servem as freguesias onde os SMTUC ainda não operam. Nestes casos os utentes apenas pagam 35€, suportando a CM Coimbra o valor do diferencial correspondente ao custo real desse passe, o que corresponde a reduções, em média, na ordem dos 75%. Por exemplo, o custo real de um passe de um utente que se desloca da Lamarosa é de 165,60€, sendo que o utente paga os 35€ e a autarquia suporta o remanescente, ou seja, 130,60€. O investimento financeiro neste apoio aos passes combinados é de cerca de 400 mil euros, suportados pelo orçamento municipal.

Já para o ano letivo em curso, o Plano Municipal de Transportes Escolares garantiu o passe gratuito a todos os alunos de escolas do concelho, do pré-escolar ao secundário.

Esta é mais uma medida que a CM Coimbra lançou para apoiar as famílias conimbricenses e que representa um encargo total de cerca de 3 milhões de euros, tendo este ano sido já emitidos mais de 6.600 passes gratuitos.

Publicar comentário