Deputados do PSD questionam Governo sobre IP3 e IC6/7

Os deputados do PSD eleitos pelos círculos eleitorais da Guarda, Viseu e Coimbra questionaram o Governo sobre a conclusão das obras no Itinerário Principal 3 (IP3) e a construção do Itinerário Complementar 7 (IC7).

Na questão enviada ao ministro das Infraestruturas e Habitação, que tem como primeiro subscritor o deputado Carlos Peixoto, eleito pela Guarda, é referido que o atual estado do IP3, que faz a ligação entre Coimbra e Viseu, “é o espelho de um país adiado e de um Interior maltratado”.

Para o PSD, “circular nesta estrada, fatalmente associada a muitas mortes e feridos graves em acidentes, é um suplício e um risco cada vez mais parecido com a roleta russa”.

Lembram que “já era confrangedora e inaceitável num país que se quer aproximar da média europeia”, tornou-se “insuportável a partir do passado mês de julho, com o início das infindáveis obras de asfaltamento” que obrigaram ao corte de faixas de rodagem nalguns troços, “ignorando por completo o aumento significativo de tráfego durante o verão e os transtornos desproporcionais que iriam causar”.

“Comparando com outros países similares a Portugal, em que se trabalha de noite e dia em estradas estruturantes para servir os utentes com o menor incómodo possível, o cenário do IP3 é anedótico e incompreensível, ninguém ficando indiferente às interrupções nas obras dias a fio, com máquinas encostadas e inativas, e com troços encerrados sem razão percetível”, frisam.

Questionam ainda “quando vão terminar as obras de asfaltamento do IP3 e em que data estimada está prevista a abertura de todos os troços” daquela via.

“Em que data concreta vão começar as obras de duplicação do IP3 e qual o específico traçado que vai ser requalificado ou reconvertido em perfil de autoestrada entre Coimbra e Viseu?”, salientam.

O PSD pergunta ainda se o Governo, liderado pelo socialista António Costa, “vai ou não (…) dar continuidade às obras do IC6 até ao nó de Folhadosa, em Seia, e iniciar a construção do denominado IC7, entre Folhadosa e Celorico da Beira, distrito da Guarda (atual Estrada Nacional 17), e, em caso afirmativo, com que calendarização”.

Referindo ainda que os residentes “dos vários concelhos que hoje são obrigados a passar pelo martírio chamado IP3 poderiam ter a expectativa de dias melhores num futuro breve, com a construção do IC7 e a conclusão do IC6, pelo menos até ao nó de Folhadosa, Seia, em tempos tão ruidosamente reclamados pelos atuais responsáveis governativos e pelo principal partido que os suporta e agora tão primorosamente esquecidos”.

Seguinte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CentroTV nas redes sociais

blank

Meteorologia Centro

blankblankblank

blankblankblank

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist