Back

Desmantelada associação criminosa de tráfico de pessoas

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, com a intervenção direta do Departamento de Investigação e Ação Penal de Coimbra, numa ação conjunta com a Guarda Civil espanhola, desmantelou uma “associação criminosa que tinha por finalidade a realização de crimes de tráfico de pessoas, na vertente de exploração laboral, os quais ocorreram nos últimos anos”, revela hoje a PJ.

No decurso da operação, denominada por “LUSAR” e que teve lugar no passado dia 16 de outubro, foram realizadas diversas buscas domiciliárias e não domiciliárias em Portugal, nas zonas de Sabugal, Belmonte, Covilhã e Santa Comba Dão, e em Espanha, na zona de Segóvia, durante as quais, através de mandados de detenção europeus e nacionais emitidos pelo DIAP de Coimbra, foram detidos cinco indivíduos de nacionalidade portuguesa, um em Portugal e quatro em Espanha,

“A organização criminosa atuava junto das vítimas em território nacional, a maior parte na zona centro, aliciando-as para atrativos trabalhos agrícolas em território espanhol. Todavia, sendo a maioria das vítimas consideradas pessoas ‘especialmente vulneráveis’, em razão da sua condição social e psicológica (pessoas sem referencias familiares, sem trabalho e com comportamentos aditivos), eram transportadas para os locais de trabalho, em Espanha, onde não tinham descanso adequado, não recebiam qualquer remuneração, sendo ainda sujeitos a uma alimentação e condições desumanas, ali permanecendo à mercê daquela organização criminosa, que recebia elevados proventos pelos trabalhos das vítimas”, refere ainda aquela polícia em comunicado.

Nessa operação e consequente materialização dos mandados de busca e de detenção, para além de investigadores da Diretoria do Centro e do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, a Polícia Judiciária fez deslocar uma equipa a Espanha, onde acompanhou as ações ali desenvolvidas, sendo que, reciprocamente, a Guarda Civil espanhola fez deslocar uma equipa a Portugal para acompanhar as ações realizadas em território nacional.

Nas diligências de recolha de prova, foram encontrados e apreendidos duas caçadeiras, munições, objetos vários e documentos correlacionados com os crimes praticados.

Ao detido em Portugal, após primeiro interrogatório judicial de arguido detido, foi aplicada a medida de coação de obrigação de permanência na habitação, com vigilância eletrónica, para além do termo de identidade e residência.

Relativamente aos quatro detidos em território espanhol, depois de serem presentes em tribunal, perante o Juiz espanhol, aguardam extradição para Portugal, onde serão presentes às autoridades judiciárias da Comarca de Coimbra, tendo em vista a aplicação das medidas de coação.

Publicar comentário

Share This