Back

Empresas adquirem lotes do Pólo II da Zona Industrial de Poiares

O Pólo II da Zona Industrial de Vila Nova de Poiares contará brevemente com mais três empresas, cujos contratos de promessa de compra e venda dos respetivos lotes foram hoje assinados., anuncia hoje a autarquia.

“Das três empresas, uma representa um novo investimento no setor de limpeza de matas e florestas e as outras duas são empresas que, já se encontrando a laborar em Vila Nova de Poiares, pretendem assim expandir as suas áreas de negócio, procurando novos lotes para aumentar as suas capacidades produtivas, uma na área de indústria e comércio de mobiliário e outra na produção e comércio de sistemas de alumínio, automatismos e portas seccionadas”, refere a Câmara em nota de imprensa.

“É com muito orgulho que vemos o nosso esforço a ‘dar frutos’, ou seja, criando condições de confiança e estabilidade para que o setor económico possa crescer, quer com instalação de novas empresas, quer com a expansão das empresas já instaladas, contribuindo para o fortalecimento do tecido empresarial local”, afirmou o Presidente da Câmara Municipal, João Miguel Henriques.

Além do crescimento económico das empresas, é de sublinhar também “o aumento da sua capacidade em criar emprego e, consequentemente, uma melhoria do poder de compra e qualidade de vida das pessoas”, referiu, acrescentando que a crescente procura dos lotes de terreno para instalação de empresas no Pólo II da zona industrial “é o reflexo do crescimento económico do concelho, que se traduz na maior robustez das empresas instaladas, mas sobretudo na transmissão dos valores da confiança necessários para que outros lhes possam seguir o exemplo e também captar a atenção de novos investidores”.

Refira-se que as condições de instalação de novas empresas estão a ser melhoradas com o investimento já em curso da infraestruturação deste segundo polo industrial, num investimento global de cerca de 2 milhões de euros, e que irá dotar este parque empresarial de mais e melhores condições para instalação de novas empresas.

“Esta confiança só é possível com o trabalho que temos vindo a desenvolver ao longo dos últimos 6 anos de mandato, conseguindo não só recuperar a situação económico-financeira municipal, mas sobretudo restaurar e reforçar os níveis de credibilidade e confiança no Município”, apontou.

Publicar comentário