Back

Gonçalo Quadros vence Prémio Universidade de Coimbra

Gonçalo Quadros, co-fundador e diretor executivo (CEO) da Critical Sotfware, é o vencedor do Prémio Universidade de Coimbra (UC), anunciou esta quinta-feira o reitor João Gabriel Silva, em conferência de imprensa.

O galardão vai ser entregue a 1 de março, na sessão solene comemorativa do 729.º aniversário da UC.

Licenciado em Engenharia Eletrotécnica e doutorado em Engenharia Informática pela Universidade de Coimbra, Gonçalo Quadro é o principal responsável e dinamizador da Critical Software, empresa especializada no desenvolvimento de soluções de software e serviços de engenharia de informação para o suporte de sistemas críticos, nascida também ela nos laboratórios da UC (e incubada no Instituto Pedro Nunes).

Autor de várias dezenas de artigos de investigação na área de computação e redes de comunicação (fiabilidade dos sistemas) e ex-professor nas universidades de Coimbra e Aveiro, Gonçalo Quadros tem-se distinguido tanto pela sua intervenção social, educativa e universitária como pelo caráter inovador dos projetos em que se envolve – das quais a Critical Software, hoje com escritórios e clientes espalhados pelo mundo, é o melhor exemplo. Em 2006, o empresário foi distinguido com o grau de Grande Oficial da Ordem de Mérito.

Instituído em 2004, e contando atualmente com o patrocínio do Banco Santander e o apoio do Jornal de Notícias, o Prémio UC, no valor de 25 mil euros, distingue anualmente uma personalidade de nacionalidade portuguesa que se tenha afirmado por uma intervenção particularmente relevante e inovadora nas áreas da cultura ou da ciência.

O júri do galardão é presidido pelo reitor da UC, João Gabriel Silva, e tem como vice-presidentes representantes do Banco Santander e do Jornal de Notícias. Nesta edição participaram como vogais Álvaro Garrido (Faculdade de Economia da UC), Eugénia Cunha (Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC), José Augusto Bernardes (Faculdade de Letras da UC), Maria Manuel Clementino (Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC), Fernando Freire de Sousa (Gestor Alto Douro Vinhateiro/CCDRN), Eduardo Fragoso (Associação António Fragoso) e António Filipe Pimentel (Museu Nacional de Arte Antiga).

Publicar comentário