Back

Motoristas vão deixar de cumprir requisição civil e serviços mínimos

O porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Pardal Henriques, anunciou, na manhã desta quarta-feira, que, a partir de agora, os motoristas não cumprir os serviços mínimos nem a requisção civil.

“Os motoristas determinaram hoje que não vão sair daqui”, declarou Pardal Henriques, em Aveiras de Cima, junto às instalações da CLC, a Companhia Logística de Combustíveis.

O porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Pardal Henriques, anunciou, na manhã desta quarta-feira, que, a partir de agora, os motoristas não cumprir os serviços mínimos nem a requisção civil.

“Os motoristas dterminaram hoje que não vão sair daqui”, declarou Pardal Henriques, em Aveiras de Cima, junto às instalações da CLC, a Companhia Logística de Combustíveis.

“Mesmo serviços mínimos, requisição civil… Não vão fazer absolutamente mais nada”, reforçou o porta-voz do SNMMP, explicando que a decisão se prende com o facto de 11 trabalhadores terem sido já notificados pelo crime de desobidiência cilvil por não terem respeitado a requisição.

“Se é para levar os 11 colegas presos, então vão levar todos”, argumentou, desafiando, de seguida: “Têm é que arranjar autocarros grandes para levar estas pessoas todas.”

 

Fonte: Rádio Renascença

 

Publicar comentário