Back

Município da Lousã inicia programa de compostagem doméstica

Dando continuidade à implementação de soluções diferenciadas e inovadoras no tratamento dos resíduos, o Município da Lousã vai iniciar um novo programa de compostagem doméstica, onde os Lousanenses são desafiados a ter um papel ativo neste processo.

As inscrições, destinadas a residentes no Concelho que disponham de espaço exterior na sua habitação e que pretendam tratar os seus resíduos orgânicos de forma mais sustentável, deverão ser efetuadas através do link: https://reciclamais.cm-lousa.pt/compostagem/.

Após a inscrição, os interessados serão contactados para agendar a ação de formação obrigatória e a entrega do compostor.

O resultado do processo de transformação biológica – designado compostagem – é o composto, um fertilizante ou adubo, que no solo funciona como corretor agrícola, nutrindo o solo, melhorando as suas propriedades físicas, químicas e a sua estrutura, evitando o consumo oneroso e poluidor dos fertilizantes químicos.

Este programa integra-se num conjunto mais vasto de ações com o objetivo de promover a prevenção e valorização de resíduos, onde se insere, também, o projeto “Aldeias Resíduos Zero”, uma aposta do Município da Lousã na inovação, sendo o primeiro município português a aplicar o conceito integrado “Zero Waste” numa Aldeia do Xisto.

O projeto piloto na Aldeia do Xisto da Cerdeira tem como objetivo que todos os resíduos valorizáveis sejam recolhidos seletivamente ou tratados localmente (compostagem comunitária) com baixo impacto ambiental e redução da pegada de carbono, comparativamente com às atuais práticas de recolha e transporte para as centrais de Tratamento Mecânico e Biológico da ERSUC, demonstrando também que tecnologias simples, mas avançadas, usando a compostagem em tambores rotativos, ainda pouco conhecidas e divulgadas em Portugal, aceleram o processo e tornam-no aceitável para os utilizadores.

Em 2018, foram também disponibilizadas 43 novas baterias de ecopontos tendo como objetivo tornar a cobertura deste serviço mais satisfatória e foi adquirida uma nova viatura de recolha de resíduos, adaptada aos novos ecopontos subterrâneos.

Atualmente o concelho da Lousã apresenta uma acessibilidade física ao serviço de recolha seletiva de 73%, bastante acima da média nacional que é de 40% em áreas com as mesmas características.

Estes investimentos são financiados pelo Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), Portugal 2020 e União Europeia, e visam o cumprimento de metas nacionais na área da Promoção da Reciclagem Multimaterial e Orgânica de Resíduos Urbanos.

Publicar comentário