Back

Não! Os drones não andam descontrolados

Nos últimos dia assistiu-se à uma massificação da ideia por uma grande parte da comunicação social, que “os drones andam descontrolados” devido a não haver uma plataforma para registar os drones.

ISTO É FALSO!!

Todos os drones com câmera (que são quase a totalidade) que voam em Portugal têm um registo ao pedir a autorização à Autoridade Aérea Nacional.

Esta entidade, na autorização que emite, fica com o registo do numero de série, da morada e contacto do proprietário, e da morada e contacto do piloto responsável.
Isto são mais dados que a futura plataforma vai registar, além de ter uma atualidade de no máximo 60 dias, ao contrario da futura plataforma em que os dados só serão renovados no minimio ao fim de 2 anos.

Os pilotos Portugueses na sua maioria são responsáveis no seu pedido de autorizações, só assim se justifica os mais de 1000 pedidos em menos de 15 dias à Autoridade Aérea Nacional, em que esta entidade fica com todos os dados anteriormente descritos.

Não se compreende a razão da massificação desta ideia, que “Os drones andam descontrolados” a não ser criar uma comoção social, e uma atitude Anti-Drones.

Da mesma forma tem-se assistido a uma diabolização com relatos de Aeroportos encerrados, e “near miss” com drones.

A maioria destes relatos não tem fundamentação, como pudemos verificar recentemente com o encerramento do aeroporto de Gatwick.

Aliás, a própria FAA (entidade reguladora americana) já admitiu que menos de 3.5% dos relatos são credíveis, e mesmo esses, um grande número referia-se a operações completamente legais com drones, ou então não apresentavam um perigo real.

Nunca um drone da gama comercial causou uma morte, ao contrário da aviação tripulada que ainda esta semana passada, perderam-se 5 vidas com um embate entre 2 aeronaves.

Portugal tem regulamentação própria desde 2017 e é uma das mais interessantes da Europa.

Texto: DroneMag

 

Publicar comentário