Back

Pj deteve três suspeitos de fogo posto

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, com a colaboração do Núcleo de Proteção Ambiental da GNR de Mangualde, deteve um adolescente, de 17 anos, pela presumível prática de um crime de incêndio florestal, ocorrido no pretérito dia 07 do corrente mês, em Penalva do Castelo, Mangualde.

O suspeito, presumindo-se com recurso ao uso de chama direta, colocou este foco de incêndio em zona florestal povoada com pinheiros e mato, próximo de habitações e de um Lar de Idosos. Em consequência do mesmo ardeu uma área florestal considerável, incêndio que teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção dos populares, elementos da junta de freguesia e bombeiros locais.

Na atuação do suspeito esteve subjacente um quadro de perturbação psicológica, tendo a sua conduta colocado em perigo a integridade física e a vida de pessoas, bem como habitações e grande mancha de floresta.

O suspeito já tinha antecedentes pelo mesmo tipo de crime, contudo, à data dos anteriores factos era inimputável em razão da idade.

O detido vai ser presente a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Entretanto, o Departamento de Investigação Criminal de Braga, e com a colaboração da GNR de Fafe, deteve também o presumível autor de um incêndio florestal, ocorrido no dia de ontem, pelas 12:15 horas, na freguesia de S. Vicente de Passos, Concelho de Fafe.

O incêndio consumiu uma área florestal com cerca de 1 hectare, e colocou em risco as manchas florestais envolventes e habitações que se situavam nas proximidades.

O incêndio só não atingiu outras proporções devido à pronta intervenção dos Bombeiros de Fafe, auxiliados por um meio aéreo, que rapidamente extinguiram o fogo, evitando assim a sua rápida propagação.

O arguido é um indivíduo do sexo masculino com 84 anos de idade, reformado e residente na freguesia onde ocorreu o incêndio.

Desrespeitando o alerta laranja declarado pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, o detido terá iniciado o incêndio quando pretendia proceder à limpeza dos seus terrenos, tendo perdido o controlo dos acontecimentos.

O detido será hoje presente à autoridade judiciária competente para interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.

 

Também a Unidade Local de Investigação Criminal de Vila Real, procedeu à identificação e detenção de um homem, suspeito de ter ateado um foco de incêndio em área florestal, sita em Mouçós – Vila Real.

O incêndio, ocorrido no dia 23 de Agosto de 2019, cerca da 18H30, consumiu uma área de cerca de 10 hectares de mancha florestal, constituída, maioritariamente, por mato e povoamento de pinheiro bravo.

O foco de incêndio colocou em perigo uma vasta mancha florestal, constituída por mato e povoamento de pinheiro bravo, bem como várias habitações, de valor consideravelmente elevado, que apenas não foram consumidas devido à rápida intervenção dos bombeiros e meios aéreos.

O detido, com 51 anos de idade, vai ser presente a interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Publicar comentário