Back

Plantadas duas mil árvores na Figueira da Foz

A REN – Redes Energéticas Nacionais, em parceria com a Câmara Municipal da Figueira da Foz e a Quercus, promoveu hoje uma ação de reflorestação, que juntou cerca de 100 alunos da Escola EB 2,3 Pedrosa Veríssimo, em Paião.

Sob o lema “Juntos Plantamos o Amanhã”, os alunos do 2º ciclo desta escola do concelho da Figueira da Foz, plantaram cerca de 2000 árvores, entre medronheiros e pinheiros mansos.

O programa iniciou-se com uma apresentação da REN e da Quercus, onde foram dadas a alunos e professores algumas dicas sobre a importância da biodiversidade e instruções técnicas sobre a plantação de árvores.

De seguida, alunos, professores, responsáveis da Câmara Municipal da Figueira da Foz, da REN e da Quercus participaram numa ação de reflorestação numa área florestal na freguesia do Paião.

De acordo com Miguel Pereira, vereador da Câmara Municipal da Figueira da Foz, “esta ação resulta da motivação e consciencialização ambiental de todos, na perspetiva de um ordenamento florestal equilibrado que promova a biodiversidade, a sustentabilidade ambiental e a resiliência da floresta”.

A aposta na floresta autóctone será o “maior legado que poderemos deixar às próximas gerações. A Câmara Municipal acompanha este esforço de reflorestação sustentável, com ações permanentes de sensibilização junto das escolas, com a sementeira de espécies autóctones, produzindo plantas nativas. Em 2018, a Câmara Municipal da Figueira da Foz plantou diretamente 30.000 árvores (pinheiros e carvalhos), apoiando também outras ações particulares, como é o caso das ações da REN. Para 2020, perspetiva-se a plantação de mais de 50.000 árvores autóctones além das parcerias a constituir que poderão atingir outras 30.000”, frisou o autarca.

Para João Gaspar, responsável da área de Servidões e Património da REN, “esta ação representa a continuidade do trabalho de ordenamento dos nossos corredores de transporte de energia em todo o país. Com a conclusão deste novo projeto, no concelho da Figueira da Foz, passamos a ter mais de 40% da área florestal reconvertida nesta região, ou seja, substituindo espécies de rápido crescimento e maior propensão a incêndios, por espécies autóctones de crescimento mais lento e geradoras de rendimento anual para os proprietários dos terrenos”.

Só neste concelho, já “plantámos mais de 45 mil árvores, na sua maioria pinheiros mansos, e nos últimos 4 anos já limpámos o equivalente a 250 campos de futebol” salientou ainda o responsável da REN”.

Publicar comentário