Back

Vereadores do PS na Câmara de Viseu estão contra privatização da ETAR Viseu Sul e cobertura do Mercado 2 de maio

Os vereadores do PS na Câmara de Viseu estão contra a “privatização” da exploração da ETAR Viseu Sul.

“Esta operação é mais um externalização de serviços municipais tradicionais, com recursos e competências reconhecidos no SMAS Viseu. No plano técnico desta operação de milhões também se levantaram diversas questões técnicas e formais”, adiantam os vereadores socialistas, que estão em minoria na autarquia viseeense, em comunicado enviado à CentroTV.

Frisando que “em devido tempo, o PS alertou para incongruências com o facto de se ter determinado um ‘concurso limitado por prévia qualificação’”.

A competência da empresa que “justificou e preparou o concurso também foi questionada pelos vereadores do PS. O tempo tem dado razão ao PS”, frisam.

Na última reunião, na “sequência de diversos pedidos de esclarecimentos oportunos, foi mais uma vez adiada a finalização deste procedimento, prorrogando-se o prazo para apresentação de candidaturas”.

Os vereadores do PS votaram contra o projeto de cobertura do Mercado 2 de Maio.

“O projeto proposto é um atentado arquitetónico e patrimonial que fere o “centro do centro” da cidade de Viseu, com custos muito elevados (que em pouco mais de um ano crescerem de 1 milhão para quase 4 milhões de euros), que decorreu de um processo participado ilusório”, referem os vereadores da oposição.

“Na verdade, é uma solução impositiva do Executivo de Almeida Henriques. Para os vereadores do PS – adequando um velho provérbio português – corre-se mesmo um sério risco de ‘poder ser pior a emenda que o soneto'”; concluem.

Publicar comentário