Back

Câmara de Coimbra adjudica construção de Complexo Desportivo e Centro Olímpico de Ginástica

O executivo da Câmara Municipal (CM) de Coimbra vai analisar e votar, na sua reunião de segunda-feira, o relatório final do júri do concurso público para a concessão de exploração de um terreno municipal, na Av. Mendes Silva, para a construção de um Complexo Desportivo Integrado (e sua exploração) e do Centro Olímpico de Ginástica, destinado às centenas de jovens que praticam esta modalidade, que será cedido em definitivo ao Município de Coimbra, como contrapartida, estando avaliado em 824 mil euros.

O júri do concurso propõe a adjudicação à empresa Supera Areeiro, S.A., a única que se submeteu a concurso.

“Esta é uma forma da autarquia ajudar a encontrar soluções para novos equipamentos desportivos de modalidades em crescimento, como a ginástica aeróbica e de trampolins, que exige um espaço próprio e muito específico”, refere em comunicado a autarquia. Nesse sentido, a contrapartida a pagar pelo concessionário é traduzida na construção e equipamento do Centro Olímpico de Ginástica, a entregar ao Município de Coimbra no prazo máximo de um mês após a abertura e início da exploração do Complexo Desportivo.

O Centro Olímpico de Ginástica, avaliado em 824 mil euros, será dotado de todo o equipamento homologado pela Federação Internacional de Ginástica, destinado a prática desportiva “indoor”, designadamente, todo o equipamento necessário às disciplinas de ginástica acrobática e de trampolins. O equipamento deverá ter as dimensões obrigatórias definidas em regulamento da modalidade de ginástica.

Por outro lado, o Complexo Desportivo Integrado terá uma zona exterior de piscinas e praça de acessos, que se irá gerir, manter e conservar pela concessionária.

Estes equipamentos representam uma área de implantação de 3.978m2, com uma cércea máxima de dois pisos e de três pisos, e prevê ainda a construção de um estacionamento subterrâneo a ser gerido pela empresa concessionária.

A concessão da exploração é válida pelo prazo de 40 anos, sendo que no final volta o terreno à posse do Município de Coimbra, sendo assimilado no património municipal o Complexo Desportivo Integrado.

1 comentário

  • FR

    11 Janeiro, 2019

    MM é obcecado por tudo o que é cultura, desporto, festas. Mas tudo o que é condições para atrair empresas a sério e até indústria para gerar emprego massivamente, zero, nada!

    E o que é aquele cartaz a pedir para retirar a penitenciária do “coração da cidade” na rotunda do aqueduto? Estas sugestões e acções de apenas investir em sonhos e delícias e varrer realidades para debaixo do tapete não vão ser boas no longo prazo…só mesmo para os que vivem de funcionalismo público. E claro, estas obras são ótimas para arranjar eleitorado!

    Mas para os outros…vão ter de ir viver de continente, call centers e tretas afins…ah, e a maioria dos estudantes voltam para as terras, porque nunca houve qualquer intenção em fixar empresas.

    É óbvio que MM só sabe governar como um político, não como gestor.

Publicar comentário