Back

Centro BIO da BLC3 finalista em prémio da Comissão Europeia

O projeto “Centro BIO: Bioindústrias, Biorrefinarias e Bioprodutos”, da BLC3 – Campus de Tecnologia e Inovação, de Oliveira de Hospital, é o único projeto português finalista dos Prémios RegioStars, promovidos pela Comissão Europeia.

O projeto “Centro BIO: Bioindústrias, Biorrefinarias e Bioprodutos” assenta na criação de uma nova infraestrutura tecnológica, pioneira em Portugal, na área das Bioindústrias, Biorrefinarias e Bioprodutos. É uma infraestrutura única para o desenvolvimento da “Bioeconomia”, das “Smart Regions” e da Economia Circular.

Este projeto representou um investimento global de 3,1 milhões, com um apoio de 85 por cento do Programa Operacional Regional do Centro.

Para a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) “este prémio mostra que a Região Centro tem projetos capazes de se destacarem pela excelência na Europa”.

No entender de Ana Abrunhos, “isto revela sobretudo a qualidade das pessoas que se envolveram diretamente no projeto, bem como a rede que se fez à volta do mesmo, com o apoio da autarquia de Oliveira do Hospital, da Universidade de Coimbra, entre outros. É estratégico e extremamente importante o reconhecimento internacional que o projeto irá assumir, colocando assim a região e o País na vanguarda da tecnologia, inovação e crescimento económico”.

Para João Nunes, Presidente da BLC3, «o projeto “Centro BIO: Bioindústrias, Biorrefinarias e Bioprodutos” destaca-se por ser direcionado para uma área de elevado relevo a nível internacional e pioneira em Portugal”.

Na sua opinião, “resulta de uma aposta de diferenciação e de orientação para os problemas da atividade económica e de valorização do território, segundo o conceito da Economia Circular. Além de ter sido já premiado ao nível da Incubadora | BLC3 (um dos pilares do projeto Centro Bio), este prémio é mais um reconhecimento de grande valor”.

Existem muitas ideias de desenvolvimento regional, de dinamização económica e de inovação, o “problema está em como colocar na prática e em particular em regiões rurais e onde a evolução demográfica é no sentido de cada vez existir menos massa crítica e jovens”, frisa.

O projeto Centro Bio é a “resposta a esse desafio e que foi agora distinguida a nível internacional, pela própria Comissão Europeia. O apoio do Programa Mais Centro foi estratégico para alcançar o patamar que alcançámos”, salienta.

A BLC3 – Campus de Tecnologia e Inovação é uma associação sem fins lucrativos, fundada em maio de 2010 e com início de atividade em setembro de 2011, com um novo modelo de desenvolvimento de atividades de investigação e intensificação tecnológica de excelência, incubação de ideias e empresas e apoio ao tecido económico em regiões interiores e rurais. Os seus associados são maioritariamente de cariz técnico-científico.

A BLC3 tem como missão principal a valorização de recursos naturais e dos não valorizados de forma eficiente pela atividade económica, com base em tecnologia e inovação e de fixação de massa crítica e de jovens em regiões rurais.

Publicar comentário