Back

Infraestruturas de Portugal concluiu estabilização de taludes na Linha da Beira Alta

A Infraestruturas de Portugal (IP) adianta hoje que foi concluída a empreitada de estabilização de taludes de escavação entre o quilómetro 59,920 e o quilómetro 82,950 da Linha da Beira Alta (concelhos de Mealhada e Santa Comba Dão).

“A intervenção teve por objetivo estabilizar cinco taludes, no troço compreendido entre a Estação do Luso-Buçaco e a Estação de Santa Comba Dão, que indiciavam fenómenos de instabilidade, e onde a fraturação do maciço patente era propícia à formação de deslizamentos e queda de blocos”, adianta em comunicado enviado à CentroTV a IP.

A obra, da responsabilidade do Centro Operacional de Manutenção Norte da Direção da Rede Ferroviária, “embora contígua à via-férrea, desenvolveu-se sem comprometer a circulação regular de comboios tendo para tal sido desenvolvido um criterioso plano de trabalhos e de medidas de segurança”, frisa a IP.

A empreitada, com um investimento global associado de cerca de 2 milhões de euros foi executada pela DST, tendo o projeto sido desenvolvido pela CENORGEO. A fiscalização esteve a cargo da FASE.

“Atendendo aos riscos inerentes a este elemento geotécnico que acompanha largas extensões da via-férrea, e suportada num acompanhamento e monitorizações permanentes, a IP desenvolveu em 2016 e 2017, na Linha da Beira Alta, diversas intervenções de estabilização de taludes com um investimento associado na ordem dos 660 mil euros, procurando assim corrigir sinais de instabilidade e minorar os riscos naturais que lhes estão intrinsecamente associados, beneficiando as condições de segurança e consequentemente a disponibilidade e fiabilidade da infraestrutura ferroviária”, revela ainda a empresa.

De referir que as intervenções desenvolvidas e as que se encontram em curso na Linha da Beira Alta “estão alinhadas com os investimentos previstos no âmbito do Plano de Investimentos Ferrovia 2020 para a mesma, sendo que dado o carácter estratégico deste corredor, e até à concretização deste investimento, é fundamental continuar a realizar as ações de manutenção corrente e alguns investimentos, entre os quais se enquadram os agora concluídos, e que são essenciais para garantir a segurança e os níveis de fiabilidade da infraestrutura”.

No quadro do Plano de Investimentos Ferrovia 2020, a modernização desta linha é definida como “um projeto prioritário que visa reforçar a ligação do norte e centro de Portugal com a Europa por caminho-de-ferro, de modo a viabilizar um transporte ferroviário de mercadorias eficiente, potenciando o aumento da competitividade da economia nacional”, conclui a IP.

Publicar comentário