Back

Município de Oliveira do Hospital cria Museu Digital do Património Imaterial

Para a recolha e registo do património imaterial, o Município de Oliveira do Hospital conta com vários parceiros, como o Curso Profissional de Multimédia do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (AEOH). E foi com estes alunos da turma do 10.º ano, que foi dado o pontapé de saída para este grande projeto com as primeiras recolhas que tiveram lugar na Bobadela, concretamente no Centro Interpretativo das Ruínas Romanas da Bobadela e no Museu do Azeite, e ainda na Igreja Moçárabe de Lourosa.

O objetivo deste novo projeto é garantir a preservação da identidade do povo desta região através da recolha e identificação do material já existente bem como da compilação daquele que ainda permanece na memória da população mais idosa, espalhada pelas aldeias e que é guardiã de um conjunto de saberes de experiência feitos que constituem um manancial de ilustração e de arte vivas do passado recente.

Com esta iniciativa do Município de Oliveira do Hospital, através do pelouro da Cultura e da Educação, será feito um levantamento do património cultural imaterial, nas suas várias vertentes, o que permitirá quantificar o espólio cultural e planificar o seu registo. Segue-se a recolha através de registo em suportes como vídeo e fotografia, que darão origem aos conteúdos multimédia a disponibilizar numa base digital – o “Guardianus – Museu Digital do Património Imaterial” que ficará acessível a todos em qualquer parte do mundo.

Em estreita colaboração com parceiros locais e num espírito, profundamente, formativo e educativo, o Município de Oliveira do Hospital propõe-se reaproveitar o potencial humano existente, envolvendo por isso os jovens alunos dos cursos de multimédia do AEOH e da EPTOLIVA, de forma a garantir o arranque, a continuidade e o enriquecimento do projeto para que se prolongue no tempo.

Publicar comentário