Back

Turismo do Centro vai conhecer realidade do enoturismo na África do Sul

O Centro de Portugal vai estar presente de 22 a 27 de fevereiro na Cidade do Cabo, África do Sul, para conhecer em pormenor a realidade do enoturismo naquele país.

A deslocação insere-se numa iniciativa organizada pelo Turismo de Portugal.

A visita tem como objetivos principais reforçar o conhecimento das entidades com responsabilidades na promoção de territórios vitivinícolas e destinos de enoturismo portugueses, possibilitando o contacto com casos exemplares na África do Sul. A realização de visitas técnicas a locais que constituem boas práticas neste âmbito, a interação com gestores e enólogos e encontros com instituições ligadas aos setores do Turismo e do Vinho são alguns dos compromissos agendados.

Pedro Machado, presidente do TCP – Turismo Centro de Portugal e da ARPT – Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal, é um dos participantes na iniciativa, ao lado de dirigentes de outras regiões vinícolas nacionais e de empresários do setor.

A região sul-africana das Vinhas do Cabo é uma das líderes mundiais de turismo ligado aos vinhos. Nos últimos anos, as empresas vinícolas e de turismo locais investiram de forma significativa na expansão da oferta, para atrair visitantes de todo o mundo. Esta opção revelou-se acertada e são cada vez mais aqueles que procuram a região, aliando a qualidade do vinho com a beleza natural envolvente.

“São evidentes as semelhanças entre a região das Vinhas do Cabo e o Centro de Portugal, tanto na excelência dos vinhos como a nível dos cenários dos territórios onde os vinhos são produzidos. Nesta visita, vamos ficar a conhecer ainda melhor as melhores práticas internacionais de um setor que tem um potencial de crescimento tão grande a nível económico”, destaca Pedro Machado.

“O território do Centro de Portugal inclui regiões vinícolas tão ricas e diversificadas como o Dão, a Bairrada, Lisboa, Tejo ou Beira Interior, pelo que esta é uma excelente oportunidade para estabelecer contactos importantes para o futuro do enoturismo na região”, acrescentou.

Publicar comentário